vacina.jpeg
logo ultima hora.jpg

Nova Vacina

São Caetano pesquisa vacina mais ampla contra a gripe; saiba como participar

Os interessados devem acessar o site uscspesquisa.org, preencher breve formulário e aguardar o contato para agendar a visita ao centro de pesquisa.

São Caetano do Sul segue como polo de ensaios clínicos da nova vacina tetravalente contra a gripe, desenvolvida pelo Instituto Butantan. Os estudos são realizados pelo Centro de Pesquisa Clínica da USCS, no Hospital São Caetano. Desde o início dos ensaios, em 13 de maio, mais de 200 voluntários já participaram. A expectativa é a de atingir 700 pessoas.

Atualmente, a vacina contra a gripe utilizada na rede pública de saúde de todo o País é a trivalente, que protege contra três tipos do vírus Influenza, sendo dois da linhagem A e um do B. O novo imunizante inclui mais uma cepa do tipo B, assim como já ocorre na rede privada. O objetivo dos ensaios clínicos é avaliar a imunogenicidade e a segurança da nova vacina.
 
“Todo o estudo segue rigorosas normas éticas, e todos que participarem sairão vacinados, seja com a vacina que já está sendo distribuída no serviço de saúde, seja com a versão mais abrangente”, afirma o infectologista e diretor de Pesquisas da USCS, Fabio Leal, que coordena os testes em São Caetano.

Podem participar dos ensaios clínicos crianças de 3 a 8 anos que não tenham recebido vacina contra a gripe até o momento; crianças e adolescentes de 9 a 17 anos e idosos que não tenham recebido a vacina neste ano e no ano passado; e adultos de 18 a 59 anos que não tenham recebido a vacina neste ano. Os interessados devem acessar o site uscspesquisa.org, preencher breve formulário e aguardar o contato para agendar a visita ao centro de pesquisa.
 
A VACINA

O imunizante é produzido na mesma planta da vacina influenza trivalente do Butantan, hoje utilizada na campanha anual de vacinação contra a gripe. Por incluir mais uma cepa do vírus, acredita-se que ela ampliará a imunização contra os vírus influenza B e a proteção, especialmente em populações consideradas de risco para o agravamento da doença, como crianças, adolescentes, idosos e gestantes.

O estudo contará com cerca de 6.500 participantes em 11 centros de pesquisa do Brasil, localizados, além de São Caetano, em Ribeirão Preto, São Paulo, Serrana, São José do Rio Preto, Belo Horizonte, Porto Alegre, Pelotas, Fortaleza, Recife e Laranjeiras.